O que causa a osteoporose nos homens?

Cuidado com os fatores de risco que causam perda óssea excessiva. Em geral, quando jovens adultos, os homens construíram uma massa óssea maior do que as mulheres. Em torno dos 30 anos de idade, a quantidade de osso no esqueleto começa a diminuir uma vez que a formação de osso novo não consegue acompanhar a remoção de osso velho.

Na casa dos 50 anos, os homens não sofrem a rápida perda de massa óssea que mulheres apresentam nos anos após a menopausa. Mas aos 70 anos de idade, homens e mulheres perdem massa óssea na mesma proporção, e a absorção de cálcio (um mineral importante para a saúde óssea) diminui em ambos os sexos. A perda óssea excessiva faz com que o osso se torne frágil e com maior probabilidade de fraturar. Verifique se você tem os fatores de risco que podem acelerar a perda óssea e levar à osteoporose e ossos quebrados.

Fatores de risco masculinos 

Muitos dos mesmos fatores que levam as mulheres ao risco de osteoporose e fraturas aplicam-se também aos homens, ainda que os homens precisem estar atentos à deficiência de testosterona e aos medicamentos relacionados à terapia para o câncer de próstata.

Conheça os principais fatores de risco para os homens:

  • Idade – a perda óssea aumenta com a idade, e nos homens há uma aceleração mais rápida em torno dos 70 anos;
  • Histórico familiar – se os seus tiveram osteoporose ou um histórico de fraturas, o seu risco é maior;
  • Uma fratura de osso anterior com a idade de 50 anos ou mais – se você teve uma fratura, o seu risco de outra fratura óssea é duas vezes maior;
  • O uso a longo prazo de corticosteroides (mais do que 3 meses) – estes medicamentos (como prednisona ou cortisona) são a causa mais comum de osteoporose secundária. São usados para tratar diversas condições clínicas, incluindo asma e artrite inflamatória;
  • Hipogonadismo primário ou secundário (deficiência de testosterona) – isto ocorre em até 12,3% dos homens, resultando muitas vezes de defeitos dos testículos. A terapia de privação de androgênio (ADT), o tratamento mais comumente usado para o câncer de próstata metastático, também causa baixos níveis de testosterona;
  • Certas medicações – além dos corticosteroides, outras medicações também podem trazer um maior risco. Estão incluídos alguns imunossupressores, tratamento com hormônio tireoideo em doses excessivas, certas drogas antipsicóticas, anticonvulsivantes, anti-epilépticos, lítio, metotrexato, antiácidos, inibidores da bomba de prótons, mas há outras medicações;
  • Algumas doenças crônicas – as doenças que colocam você em risco incluem artrite reumatoide, doença inflamatória intestinal (como a doença de Crohn), doenças de má absorção (como a doença celíaca), diabetes tipo 1 e tipo 2, hiperparatireoidismo, doenças renal ou hepática crônica, linfoma e mieloma múltiplo, hipercalciúria e tireotoxicose, mas há outras.

Você está ficando mais baixo?

Meça sua altura e compare com a altura que aparece no seu passaporte. Se você tiver perdido mais do que 3 cm de altura, isto pode significar que você teve fraturas por compressão na coluna devido à osteoporose.

Riscos relacionados ao estilo de vida:

  • Tabagismo;
  • Consumo excessivo de álcool (mais do que 2 unidades por dia);
  • Dieta pobre (baixos níveis de cálcio, menos de 600 mg por dia);
  • Deficiência/insuficiência de Vitamina D;
  • Falta de exercício físico ou exercício excessivo que leva um baixo peso corporal;
  • Baixo índice de massa corporal (IMC <20).

Como estimar o seu consumo de álcool?

Uma unidade de álcool é equivalente a 10 ml (cerca de 8 g) de etanol puro, o ingrediente químico ativo de bebidas alcoólicas. O consumo excessivo de álcool aumenta o risco de osteoporose e fraturas. Veja, a seguir, alguns exemplos:

  • Cerveja ou cidra 4% álcool

250 ml = 1 unidade

  • Vinho 12,5% álcool

80 ml = 1 unidade

  • Bebidas alcoólicas destiladas 40% álcool

25 ml = 1 unidade

Posted in Notícias and tagged , , , , .

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *