Nada de sofrer para estar na moda: repense a escolha de sapatos

Nossa escolha de sapatos e bolsas pode estar colocando um estresse desnecessário em nossas articulações e nossos músculos, que, ao longo do tempo, podem levar a dor ou a ter uma lesão grave.

“As grandes bolsas e as pastas pesadas podem causar dor no ombro, no cotovelo, no pescoço, nas costas e até mesmo ferimentos graves. Este, que era um problema muito visto nos consultórios em estudantes, agora está aparecendo também em mulheres adultas”, alerta o ortopedista Caio Gonçalves de Souza (CRM-SP 87.701), médico do Hospital das Clínicas de São Paulo.

“Além disto, o uso de sapatos mal ajustados, especialmente aqueles com saltos altos ou bicos finos, pode resultar em joanetes, dedos em martelo, calos e dor no joelho”.

Felizmente, para estar na moda não é necessário sofrer. A seguir, o médico lista algumas dicas para evitar que sapatos e bolsas provoquem lesões indesejadas:

Repense sua bolsa, pasta ou mochila

  • “Só leve na bolsa, pasta ou mochila o que é essencial para o dia. Você realmente precisa levar para casa o computador portátil do trabalho todas as noites?
  • É essencial andar por aí com uma cópia impressa de um relatório de 300 páginas? Você precisa carregar uma bolsa grande e uma pasta? Em geral, o peso da sua bolsa ou mochila não deve exceder 10% do seu peso corporal”, diz o médico;
  • Quando estiver usando pastas e bolsas grandes, coloque os itens mais pesados na parte mais baixa da bolsa e bem centrados, para evitar que um lado fique mais pesado que o outro. Isto também serve para mochilas;
  • “Evite carregar uma pasta ou mesmo sua bolsa por longos períodos de tempo. Mas, se você precisar fazer isso, o ideal é você usar uma mochila. Caso queira utilizar uma bolsa, ela deve ficar por cima dos ombros (e não na dobra do seu braço, pois isto pode levar ao estiramento dos músculos do cotovelo). Com a bolsa, lembre-se de fazer um rodízio entre os ombros, mudando ela de lado muitas vezes. Se possível, carregue sua bolsa na diagonal, com a alça sobre o ombro oposto”, orienta Caio Gonçalves de Souza, que também é professor de Ortopedia da Faculdade de Medicina na Uninove;
  • “Se estiver usando uma mochila, certifique-se de utilizar as duas alças de ombro, e que elas sejam, de preferência, acolchoadas e ajustáveis. A mochila deve ficar rente às costas, e não pendurada nos ombros e só encostando a base nas costas. Escolha uma com vários compartimentos para garantir a acomodação apropriada de objetos de vários tamanhos e deixe os mais pesados na base dela ou na parte posterior, que ficará junto ao corpo”, explica o ortopedista.

“Levar a mochila sobre um ombro impede que o peso seja distribuído de maneira uniforme. Este conselho também serve para os adolescentes que carregam seu material escolar nas mochilas”.

Comprar e usar o sapato certo

“Este é um tópico que sempre provoca polêmica entre o público feminino, que acusa os ortopedistas de não entenderam nada de moda”, comenta Caio de Souza.

“A questão aqui não é de estilo, e sim de conveniência. Existem sapatos que são feitos para se ir, ocasionalmente, a uma festa chique, assim como existem sapatos para o dia a dia. Ninguém está dizendo para se usar um tênis com um vestido longo em uma festa, mas orientamos a usar este mesmo bom senso para não se utilizar sapatos de festa no dia a dia”, orienta o ortopedista.

Mulheres que caminham longas distâncias ou frequentemente entram e saem de ônibus, trens ou metrô não devem usar um sapato com um salto muito alto.

“Se você quiser usar sapatos de salto alto no escritório, considere levar um outro par de sapatos mais confortável para caminhar até o transporte público ou a garagem. Você pode até manter seus sapatos de salto alto no trabalho para minimizar o que você carrega para o escritório todos os dias. Em cidades com Nova York, isto já é muito comum”, recomenda Caio de Souza.

Na hora de comprar um sapato novo, verifique se os sapatos se encaixam bem nos seus pés. Peça ao vendedor para medir o comprimento e a largura de ambos os pés. Lembre-se que os tamanhos variam entre as marcas de calçados. Abaixo, algumas orientações do ortopedista:

  • Verifique se há um espaço de 1,2 cm a partir da extremidade do seu dedo do pé mais longo para a extremidade do sapato (esta distância é quase a largura do dedo indicador da mão);
  • Seus dedos não devem ficar espremidos ou apertados. Você deve ser capaz de mexê-los livremente dentro do sapato;
  • A maioria dos sapatos de salto alto tem um bico fino e estreito na ponta que as mulheres adoram. Porém, este formato aglomera os dedos dos pés e os obriga a ficar numa forma triangular, não natural. Com o tempo, isso pode causar deformidades, como calos e o famoso joanete;
  • Não existe essa coisa de “período de adaptação” para sapatos. Com o tempo, um pé pode empurrar ou esticar um sapato para caber melhor, mas isso pode causar dor e outros danos no pé até isto acontecer. “O calçado é que deve se adaptar ao seu pé, e não o contrário”, ensina o ortopedista;
  • Os sapatos precisam ter a parte de trás do calcanhar (contraforte) reforçada, para dar mais estabilidade aos tornozelos e manter os pés nos calçados. Sapatos ou sandálias com somente um tira (ou nem isto) atrás do calcanhar levam a instabilidade e maior risco de entorse do tornozelo;
  • Um sapato com uma palmilha removível também é útil para que você possa adicionar uma palmilha acolchoada ortopédica, se necessário.

Mantenha seus pés em forma

Além dos cuidados com os calçados, todos podemos ainda seguir estas orientações para nos prevenirmos de dores e lesões no pé:

  • “Adote como rotina fazer exercícios de alongamento do pé e das pernas, como rolar o pé sobre uma bola de tênis ou de massagem. Além disto, devemos esticar as pernas e os pés, antes de sair da cama, para fortalecer os músculos e aliviar a dor, especialmente com a idade”, orienta o médico;
  • Depois de um longo dia de caminhada ou após ficar muito tempo de pé, eleve seus pés e pernas para aliviar a pressão;
  • “Preste atenção às mudanças em seus pés. Se você notar calos, bolhas ou inchaço localizado depois de usar certos tipos de sapato, considere mudar a sua escolha de calçado”, ensina o ortopedista Caio Gonçalves de Souza.

Fonte: Tribuna da Bahia

Posted in Notícias and tagged , , , , .

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *